Turismo Militar tem novo roteiro e sítio da internet

26 de julho de 2019

Um espaço para inserção de novas informações, fruto de investigação própria e de alguns parceiros, que procura aproximar mais a sociedade às Forças Armadas

Portal da Defesa na InternetInícioComunicaçãoNotíciasTurismo Militar tem novo roteiro e sítio da internet

O Turismo Militar apresentou a sua nova marca, no dia em que passam 880 anos da Batalha de Ourique com a presença do Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, na emblemática Sala dos Espelhos do Palácio Foz.

“Ao valorizarmos o património militar” e “ao trazê-lo para junto dos portugueses, ou ao trazer os portugueses para junto desse património, estamos também a prestar esse serviço, que penso ser da maior importância” disse João Gomes Cravinho.

O Ministro da Defesa Nacional afirmou que “este projeto é do maior interesse para nós, para a Defesa” tal como é “para o nosso turismo” pois Portugal é um país de “tremenda atratividade turística internacional” e com este projeto do Turismo Militar “vamos acrescentar aqui”, na oferta turística “mais alguma coisa”.

João Gomes Cravinho sublinhou “a valorização do interior do nosso país” em que “o turismo e os próprios portugueses estão, essencialmente, concentrados no litoral” do país e “no entanto, tanto da riqueza do nosso património está no interior” e um dos “aspetos relevados neste projeto é o extraordinário potencial da Estrada Nacional nº2” uma via que atravessa o país de norte a sul “de Chaves até Faro, pelo interior” num total de trinta municípios  e que “se conseguirmos levar para o interior o turismo internacional e o nacional, estaremos a prestar um enorme serviço” desde “os que vão beneficiar, os que fazem o turismos” mas “também à causa do desenvolvimento do interior” e “à causa da valorização do nosso património militar”.

O Ministro da Defesa destacou as múltiplas características do projeto e o interesse que tem para o turismo, para a História, para o património, para a educação, “a disseminação daquilo que é a nossa História” que contribui para “disseminarmos os valores que foram fundamentais na construção do nosso país”, resultando num “projeto que é da maior valia e que eu considero, no âmbito da Defesa Nacional, como um grande contributo que estamos a dar ao país”.

O governante destacou a “importância que atribuímos a este projeto como forma de valorização do relacionamento entre as Forças Armadas e a nossa sociedade” e afirmou a “centralidade das Forças Armadas, na nossa história militar, para aquilo que somos hoje” em que “a valorização do património militar é uma forma de tecer esse elo, uma forma de chamar a atenção para o facto de que, se vivemos hoje em paz e tranquilidade, tem muito a ver com o que foi a herança histórica da nossa história militar” desde a fundação da nacionalidade “de que a Batalha de Ourique faz hoje 880 anos”, até aos dias de hoje e “as Forças Armadas e o património militar têm muito a ver com essa realidade”. 

João Gomes Cravinho agradeceu a todos os que iniciaram este projeto “é o início de uma caminhada” que “já vem de longe” mas que “agora se começa a consolidar” e a importância do “trabalho da RTP, que aqui é fundamental para nos ajudar a chegar a uma população muitíssimo mais alargada” e “com o empenho de muitos para o sucesso deste projeto”.

O Turismo Militar é um projeto do Ministério da Defesa Nacional, através da Direcção-Geral dos Recursos da Defesa Nacional (DGRDN), que tem como objetivo a divulgação e promoção da cultura histórico-militar portuguesa, contribuir para a preservação da memória, fomentar a investigação e promover a aproximação dos cidadãos às suas e à história e património militar nacional.

 A implementação da estratégia delineada para o Turismo Militar e a subsequente concretização desta missão requerem coordenação, investigação, partilha de conhecimento, cooperação, divulgação e promoção de todo o Património, móvel e imóvel, material ou imaterial, de natureza militar; não só o que pertence a entidades públicas como privadas. 

Pretende afirmar-se como projeto histórico-cultural com cientificidade reconhecida a nível nacional e internacional pelo trabalho desenvolvido ao nível da preservação, estudo e divulgação do Património histórico-militar, assumindo-se como interveniente ativo na promoção da cidadania, do conhecimento e do empreendedorismo, que fortaleça a ligação à comunidade, com uma programação direcionada ao desenvolvimento económico, educacional e cultural contrariando as assimetrias regionais  e procura com isso, para o turismo nacional, diversificando-o.

A DGRDN elaborou uma nova logomarca do Turismo Militar e um site oficial da internet dedicado ao tema e este será um espaço que se pretende dinâmico, com informação disponibilizada em forma de rotas, roteiros, ou circuitos, procurando valorizar a história militar na identidade e memória comuns, e com ela, naturalmente a de Portugal como Nação soberana.

Será um espaço para inserção de novas informações, fruto de investigação própria, e também de estudo e investigação de alguns parceiros e procura, também, aproximar mais a sociedade às Forças Armadas.

Neste âmbito, numa parceria com a Rádio e Televisão de Portugal (RTP), irão ser realizados seis programas televisivos, dedicados ao Turismo Militar e, nesse sentido, foi hoje assinado um protocolo de cooperação entre a DGRDN e a RTP, de modo a que o tema chegue a mais cidadãos.

Foi também apresentado, trinta anos depois, uma reedição do livro “Roteiro dos Museus Militares”, que foi impulsionado originalmente pelo Dr. Jaime Gama, quando Ministro da Defesa Nacional, um pequeno guia que pretende valorizar e divulgar parte das coleções militares e, desta forma, todos os que se dedicam à preservação, manutenção e consequente valorização de, mais que um acervo, um manancial imaterial que constitui a nossa identidade comum.





Partilhar

Conteúdo