Ir para o conteúdo principal

Secretário de Estado visita novo hospital de campanha militar

Esta nova valência dispõe de duas tendas com capacidade para internar 32 doentes infetados pelo coronavírus, equipadas com camas articuladas e equipamentos de oxigénio, uma área de preparação para profissionais de saúde e uma zona de triagem.

Portal da Defesa na InternetInícioComunicaçãoNotíciasSecretário de Estado visita novo hospital de campanha militar
03 de abril de 2020

​O Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional, Jorge Seguro Sanches, visitou esta quinta-feira o novo hospital de campanha do Hospital das Forças Armadas em Lisboa, totalmente dedicado a doentes com COVID-19. 

Esta nova valência, que poderá entrar em funcionamento assim que seja necessário e caso a capacidade do Hospital das Forças Armadas  se encontre esgotada, dispõe de duas tendas com capacidade para internar 32 doentes infetados pelo coronavírus, equipadas com camas articuladas e equipamentos de oxigénio, uma área de preparação para profissionais de saúde e uma zona de triagem. 

Acompanhado pelo Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, Almirante Silva Ribeiro e pelos Chefes dos três Ramos, Jorge Seguro Sanches elogiou o “trabalho fantástico" desenvolvido e destacou a “capacidade de inovação" na resposta dos militares às “exigências e desafios" da situação atualmente vivida. 

Seguro Sanches reconheceu o esforço das Forças Armadas na resposta da Defesa Nacional ao combate da pandemia e realçou a “elevada prontidão e a continuidade das missões, com todos os riscos associados" dos militares que se encontram no ativo.  “Os portugueses reconhecem e valorizam isso e acredito que os militares são um fator de confiança para o futuro", acrescentou. 

Durante a visita ao hospital de campanha, o Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional teve ainda a oportunidade de conhecer os primeiros voluntários que vão prestar apoio às Forças Armadas durante o combate à pandemia da COVID-19 e endereçou-lhes uma mensagem de agradecimento e revelou o “orgulho por estarem disponíveis a dar o seu melhor e a fazer este grande trabalho em prol dos portugueses".

Entre os voluntários, onze no total, estão uma médica, enfermeiros, psicólogos, socorristas e assistentes operacionais. São os primeiros de 5 000 que responderam ao apelo do Estado-Maior-General das Forças Armadas para apoiar o Serviço Nacional de Saúde e as Forças Armadas no combate ao coronavírus​.

Partilhar
Conteúdo