Ir para o conteúdo principal

Portal da Defesa na Internet
Homenagem aos combatentes em dia de celebração do Armistício

A cerimónia de comemoração do 101º aniversário do Armistício da Grande Guerra aconteceu teve lugar no dia 11 de novembro, junto ao Forte do Bom Sucesso, em Belém

Portal da Defesa na InternetInícioComunicaçãoNotíciasHomenagem aos combatentes em dia de celebração do Armistício
11 de novembro de 2019

A cerimónia de comemoração do 101º aniversário do Armistício da Grande Guerra aconteceu teve lugar no dia 11 de novembro, junto ao Forte do Bom Sucesso, em Belém.
A Secretária de Estado de Recursos Humanos e Antigos Combatentes sublinhou a importância desta cerimónia “repleta de simbolismo”, em que se assinalam “alguns dos momentos mais marcantes da história contemporânea”, ao mesmo tempo que se presta homenagem àqueles “que assumiram os maiores sacrifícios por Portugal”.
Na mesma cerimónia, celebrou-se o 98º aniversário da fundação da Liga dos Combatentes, um “parceiro fundamental do Ministério da Defesa Nacional no cumprimento deste dever de memória que nos assiste” e que tem desenvolvido, nas palavras de Catarina Sarmento e Castro, um trabalho de “enorme mérito na promoção dos interesses e direitos dos seus sócios”.A ação do Ministério, em parceria com a Liga dos Combatentes e com outras associações, como a dos Deficientes das Forças Armadas, na dignificação e apoio aos antigos combatentes, “corrigindo injustiças e reconhecendo a natureza dinâmica das necessidades desta população” é um trabalho “continuará no futuro”, assegurou Catarina Sarmento e Castro.
Reforçar a atenção “às mulheres e homens que servem ou já serviram Portugal nas Forças Armadas”, retomar os debates sobre o Estatuto do Antigo Combatente e garantir a implementação dos dois planos de ação - para a Profissionalização do Serviço Militar e para a Igualdade - desenhados na anterior legislatura, foram as prioridades apontadas pela Secretária de Estado de Recursos Humanos e Antigos Combatentes. 
Na cerimónia militar, que também assinalou o 45º aniversário do fim da Guerra do Ultramar, o desfile das forças em parada foi constituído por três pelotões dos três ramos das Forças Armadas e houve a imposição de condecorações. “O profissionalismo, dedicação e excelência das nossas Forças Armadas são reconhecidos por todos os nossos aliados e parceiros, nos mais diversos cenários”, disse Catarina Sarmento e Castro, acrescentando que serão estudadas todas as opções relevantes para “reverter ciclos de desinvestimento material”, mas também de “afastamento emocional” que as Forças Armadas sofreram durante o período da crise financeira: “quando falamos da recuperação de direitos, de salários de dignidade para os trabalhadores, é minha forte convicção que as Forças Armadas não podem ser deixadas para trás neste processo”.
Após as intervenções, a cerimónia prosseguiu com uma simbólica homenagem aos mortos, com honras militares e a deposição de coroas de flores, oferecidas por várias entidades, junto ao Monumento dos Combatentes do Ultramar.
Na cerimónia, presidida pelo Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, Almirante Silva Ribeiro, estiveram também presentes o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, o Chefe do Estado-Maior do Exército, o Vice-Chefe do Estado-Maior da Armada e outras entidades da esfera da Defesa Nacional.

 

 

Partilhar

Conteúdo