Ir para o conteúdo principal

Forças armadas apoiam preparação das escolas para o regresso às aulas

As forças armadas iniciaram esta quarta feira as ações de formação sobre higienização, limpeza e medidas de autoproteção, dirigidas aos auxiliares operacionais das escolas, com o objetivo de preparar o regresso às aulas presenciais.

Portal da Defesa na InternetInícioComunicaçãoNotíciasForças armadas apoiam preparação das escolas para o regresso às aulas
29 de abril de 2020

As forças armadas iniciaram esta quarta feira as ações de formação sobre higienização, limpeza e medidas de autoproteção, dirigidas aos auxiliares operacionais das escolas, com o objetivo de preparar os estabelecimentos de ensino para o regresso às aulas presenciais dos alunos do 11.º e 12.º anos, a partir do próximo mês de maio.

Os ministros da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, e da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, deslocaram-se à Secundária da Amadora para acompanhar o trabalho de uma equipa do Exército que, além da realização de uma sessão de sensibilização aos assistentes operacionais desta escola, demonstrou em que consistem e como serão executadas as operações de desinfeção às instalações escolares, caso se verifique um novo caso ou suspeita de infeção por Covid-19 durante o período de aulas presenciais.

Durante a visita, João Gomes Cravinho realçou a importância do trabalho dos militares no restabelecimento de “uma nova normalidade nas escolas" e adiantou que o planeamento “praticamente finalizado" já tem previsto abranger mais de 500 estabelecimentos de ensino por todo o país.  O objetivo, garante, “é ter cada escola segura para a sua utilização logo que haja uma decisão para a retoma das aulas presenciais".

Até ao final da semana estarão disponíveis mais de 80 equipas militares de defesa química, biológica, radiológica e nuclear que, assegura Gomes Cravinho, se “adaptaram de forma muito rápida" para responder ao desafio imposto pelo coronavírus “em todos os pontos do país onde seja necessário".  Em breve estarão preparadas mais 15 novas equipas, totalizando a participação de mais de 400 militares dos três ramos das forças armadas.​

Partilhar
Conteúdo