Ir para o conteúdo principal

Ana Jorge toma posse como Presidente da Cruz Vermelha Portuguesa

A cerimónia de tomada de posse de Ana Jorge como Presidente da Cruz Vermelha teve hoje lugar no Palácio dos Condes d’Óbidos, sede nacional da instituição, em Lisboa

Portal da Defesa na InternetInícioComunicaçãoNotíciasAna Jorge toma posse como Presidente da Cruz Vermelha Portuguesa
25 de novembro de 2021

​O Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho e a Secretária de Estado de Recursos Humanos e Antigos Combatentes, Catarina Sarmento e Castro, marcaram hoje presença na cerimónia de tomada de posse de Ana Jorge, como Presidente da Cruz Vermelha, cerimónia que teve lugar no Palácio dos Condes d'Óbidos, sede nacional da instituição, em Lisboa.

João Gomes Cravinho felicitou a nova presidente pelas funções que agora assume e afirmou que o seu percurso profissional e as escolhas que ele evidencia atestam o compromisso de Ana Jorge com os princípios humanistas que sustentam a instituição. Disse ainda que “todos e todas reconhecem a competência da Dra. Ana Jorge na gestão de instituições complexas e o seu empenho em melhorar as condições de vida de alguns dos mais vulneráveis na nossa sociedade".

Ana Jorge, médica pediatra, foi Ministra da Saúde nos XVII e XVIII Governos Constitucionais de Portugal. Foi também responsável pela gestão de várias instituições nas áreas da saúde e da economia social, áreas em que sempre defendeu o desenvolvimento de um trabalho integrado, sobretudo junto da população mais vulnerável.

A Cruz Vermelha é uma instituição humanitária não governamental, sem fins lucrativos, de caráter voluntário e de interesse público, tida como uma referência no que diz respeito ao apoio de emergência em contextos de violência e catástrofe.

A instituição foi elogiada nesta cerimónia pelo Ministro da Defesa Nacional pelo seu contributo na resposta à COVID-19. O governante disse ainda que “contar com uma Cruz Vermelha Portuguesa comprometida com os seus princípios fundamentais representa uma garantia de apoio universal, neutro, imparcial e humano, inestimável e insubstituível".

Gomes Cravinho deixou ainda uma palavra de apreço ao Dr. Francisco George pelo trabalho que desenvolveu nos últimos quatro anos à frente da Cruz Vermelha Portuguesa.

Participaram ainda na cerimónia de tomada de posse do 25.º Presidente Nacional da Cruz Vermelha Portuguesa as Ministras da Saúde e do Trabalho, Solidariedade e da Segurança Social.

Partilhar
Conteúdo