Ir para o conteúdo principal

O Ministério da Defesa Nacional celebra o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor

Para assinalar a importância do livro e dos seus autores, o MDN divulga a "​​​Jornada de Africa composta por Hieronymo de Mendoça", que pertence ao acervo da Biblioteca do Forte de S. Julião da Barra

Portal da Defesa na InternetInícioComunicaçãoNotíciasO Ministério da Defesa Nacional celebra o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor

23 de abril de 2021 - Fonte: SGMDN

​O Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor é comemorado a 23 de abril, por iniciativa da UNESCO, desde 1996.

A ideia de comemoração do Dia Mundial do Livro nesta data, que corresponde ao dia de S. Jorge, teve origem na Catalunha, pois, segundo a tradição catalã, nesta ocasião os cavaleiros ofereciam às suas damas uma rosa vermelha de S. Jorge e recebiam em troca um livro.

Neste ano em que a pandemia por COVID-19 nos obrigou ao distanciamento físico, esta comemoração ganha um relevo especial, como forma de salientar a importância do livro enquanto meio de excelência de comunicação e partilha, contribuindo não só para o crescimento intelectual da humanidade, mas também para o próprio desenvolvimento económico das sociedades contemporâneas.

Para assinalar a importância do livro e dos seus autores, o MDN associa-se a esta efeméride divulgando o exemplar raro de uma obra clássica de um autor português, pouco conhecida do grande público, que pertence ao acervo da Biblioteca do Forte de S. Julião da Barra:

​​​Jornada de Africa composta por Hieronymo de Mendoça, natural da Cidade do Porto em a qual se responde a Jeronymo Franqui, & Outros, & se trata do successo da Batalha, Cativeiro, & dos que nelle padecerão por não serem Mo​​uros, com Outras Cousas Dignas de Notar, publicado em Lisboa, em 1607, por Pedro Craesbeeck. [cota 885]​​​​​

Esta obra pertence ao conjunto de narrativas da Batalha de Alcácer-Quibir (1578), relatada por um cronista presencial do confronto bélico, Jerónimo de Mendonça, e faz parte da literatura coeva fundamental para o estudo deste acontecimento histórico.

O exemplar conservado na Biblioteca do Forte de S. Julião da Barra é um dos poucos exemplares sobreviventes desta edição de 1607, considerada rara já por Inocêncio (1859: 3, 270-271), que se apresenta em excelente estado de conservação, numa encadernação em pele com ferros gravados a ouro na lombada.

As bibliotecas da Rede da Defesa Nacional são, por um lado, espaços de memória que preservam um vasto e diversificado património bibliográfico, garantindo o seu acesso e divulgação, mas são também, por outro lado, organismos de futuro, procurando manter atuais as suas coleções, de modo a proporcionar o livre acesso à informação e à cultura a todos os seus utilizadores, contribuindo assim para a promoção da importância do livro e dos direitos de autor.​


20210423_dia mundial do livro_Jornada de África de Herónimo de Mendoça- encadernação.jpg20210423_dia mundial do livro_Jornada de África de Herónimo de Mendonça- folha de rosto.jpg

Jornada de Africa composta por Hieronymo de Mendoça […]. Lisboa: Pedro Craesbeeck, 1607.

[Biblioteca do Forte de S. Julião da Barra, cota 885]


Conheça esta e outras obras através da Rede de Bibliotecas da Defesa Nacional e do Portal Instituições de Memórias da Defesa Nacional


Partilhar
Conteúdo