Ir para o conteúdo principal

Militares Portugueses distinguidos com Medalha das Nações Unidas na República Centro-Africana

Prestes a terminarem missão, os militares do Exército e da Força Aérea, da 6.ª Força Nacional Destacada Conjunta na República Centro-Africana, foram distinguidos, no dia 26 de fevereiro, com a Medalha das Nações Unidas, pelo seu desempenho na missão de paz da ONU ao longo dos últimos 6 meses.

Portal da Defesa na InternetInícioComunicaçãoNotíciasMilitares Portugueses distinguidos com Medalha das Nações Unidas na República Centro-Africana

28 de fevereiro de 2020 - Fonte: EMGFA

​Prestes a terminarem missão, os militares do Exército, maioritariamente Paraquedistas, e da Força Aérea, da 6.ª Força Nacional Destacada Conjunta na República Centro-Africana, foram distinguidos, no dia 26 de fevereiro, com a Medalha das Nações Unidas, pelo seu desempenho na missão de paz da ONU ao longo dos últimos 6 meses.

​A cerimónia militar, realizada no campo militar M´Poko, na capital, Bangui,  contou com a presença do Representante Especial do Secretário-geral das Nações Unidas, Sr. Mankeur Ndiaye, da adjunta do Representante Especial do Secretário-geral das Nações Unidas para os Assuntos Humanitários, Sra. Denise Brown, do 2.º Comandante da Força Militar da Missão de Paz das Nações Unidas na República Centro-Africana, Major-general Eduardo Ferrão, do 2.º Comandante das Forças Armadas Centro-africanas, dos representantes diplomáticos da UE, EUA, França e Portugal, bem como dos comandantes das forças que integram a MINUSCA em Bangui, entre outras entidades civis e militares.

No decorrer da cerimónia os discursos efetuados reiteraram o agradecimento pelo excelente desempenho, profissionalismo e dedicação dos militares portugueses.

A 6.ª Força Nacional Destacada Conjunta na República Centro-Africana, com um efetivo de 180 militares, é maioritariamente composta por tropas especiais Paraquedistas, integrando igualmente militares de outras unidades do Exército e ainda três Controladores Aéreos Avançados da Força Aérea.

O atual contingente termina a missão no próximo dia 12 de março, altura em que regressa a Portugal e uma nova força de tropas especiais paraquedistas, aprontada pelo Regimento de Infantaria N.º 10, assume as funções de Força de Reação Rápida por mais seis meses neste teatro de operações.

“QUE NUNCA POR VENCIDOS SE CONHEÇAM"​

Partilhar
Conteúdo