Ir para o conteúdo principal

Tenente-Coronel Diana Morais assume Gabinete da Igualdade da Defesa Nacional

A ação prioritária deste gabinete será a aplicação da figura do “conselheiro de género” e a criação de um documento comum aos três ramos das Forças Armadas que define normas do apoio à parentalidade.

Portal da Defesa na InternetInícioComunicaçãoNotíciasTenente-Coronel Diana Morais assume Gabinete da Igualdade da Defesa Nacional
03 de março de 2020

​A ação prioritária deste gabinete será a aplicação da figura do “conselheiro de género" e a criação de um documento comum aos três ramos das Forças Armadas que define normas do apoio à parentalidade.​

Gabinete da Igualdade da Defesa Nacional​​

 

O lançamento do Gabinete liderado pela Tenente-Coronel Diana Morais, cujo trabalho nesta área “é sobejamente reconhecido" - afirmou o Ministro Gomes Cravinho, foi feito durante a iniciativa «Mulheres na Defesa Nacional», integrada nas celebrações do Dia Internacional da Mulher. 

O Gabinete da Igualdade da Defesa Nacional faz parte de um conjunto de medidas do Plano Setorial para a Igualdade, que importa continuar a aprofundar, com “passos determinados", considerou o Ministro da Defesa, acrescentando esperar que “muito em breve", o Conselho de Chefes possa também aprovar os termos de referência dos assessores de género nos ramos, para que sejam nomeados os seus titulares, uma “etapa essencial" para a densificação das políticas neste âmbito.

“Mulheres na Defesa Nacional" são 20%

​“Hoje, em 2020, temos 20% de mulheres em toda a Defesa Nacional, e nas Forças Armadas o número subiu para 12%", face a 2015, revelou o Ministro da Defesa Nacional.

Para Gomes Cravinho, este aumento é uma “melhoria ligeira", mas que permite encarar com satisfação o futuro “se esse progresso for sustentado", aguardando por isso “com expectativa" o estudo previsto no Plano para a Igualdade relativo à situação das mulheres nas Forças Armadas, que deverá estar pronto até junho.

O ministro referiu ainda que em algumas matérias, “a Defesa tem sido pioneira na igualdade em Portugal", designadamente, na igualdade salarial. Reconhecendo o empenho de todos, sublinhou os “esforços adicionais necessários" para garantir a conciliação da vida pessoal, familiar e profissional e a “presença de mais mulheres nas nossas Forças Nacionais Destacadas".​

Cerimónia no Museu Militar de Lisboa

 

Na cerimónia que assinalou a presença de mulheres ligadas às mais variadas áreas de atividade das Forças Armadas e da Defesa Nacional, o Ministro considerou que a “visibilidade destas mulheres tem um impacto fundamental no recrutamento para as Forças Armadas".

Antes da sua intervenção, o programa do evento contou com uma conversa informal, moderada por Luís Castro, jornalista da RTP, e com as intervenções de Luísa Meireles, Diretora de Informação da agência Lusa, da Primeiro-Marinheiro Andrea Sebastião (Marinha), de Anália Torres, Professora Catedrática do Instituto de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa, da Capitão de Cavalaria Fátima Costa (Exército) e da Primeiro-Sargento Carla Marques (Força Aérea). 

Nas Caves Manuelinas do Museu Militar, marcaram presença a Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro, o Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional, Jorge Seguro Sanches e a Secretária de Estado de Recursos Humanos e Antigos Combatentes, Catarina Sarmento e Castro. Estiveram também presentes na cerimónia os Chefes do Estado-Maior do Exército e da Força Aérea, o Vice-Chefe do Estado-Maior da Armada, o deputado António Filipe, em representação da Comissão Parlamentar de Defesa Nacional e a embaixadora e ex-eurodeputada, Ana Gomes.

Os momentos musicais foram protagonizados pela Orquestra Ligeira do Exército, tendo sido ainda inaugurada a exposição fotográfica “Mulheres nas Forças Armadas", que ficará patente no Museu Militar de Lisboa até ao fim deste mês.​

​​Vídeo

​​​​

​​

​​​

​Galeria de imagens

​​

Partilhar
Conteúdo