Ir para o conteúdo principal

Atribuído Prémio Literário em dia de evocação do Armistício

No dia em que se assinala o armistício, e em homenagem aos ex-militares e militares que serviram Portugal nos vários teatros de operações, é atribuído pela primeira vez o “Prémio Literário Antigos Combatentes – Memórias Militares”

Portal da Defesa na InternetDefesa NacionalComunicaçãoNotíciasAtribuído Prémio Literário em dia de evocação do Armistício
11 de novembro de 2022

​Foi hoje assinalado o 104º Aniversário do Armistício da Grande Guerra, 48º Aniversário do fim da Guerra do Ultramar e do 101º Aniversário da Fundação da Liga dos Combatentes, na cerimónia presidida pela Ministra da Defesa Nacional, que teve lugar junto ao Forte do Bom Sucesso, em Lisboa.

Homenagens como as de hoje constituem-se como a expressão de um País que agradece (…) o sacrifício, a abnegação, a lealdade e a coragem" dos ex-combatentes, na luta pela defesa da pátria, pela liberdade e independência, mesmo com sacrifício da própria vida, disse a Ministra da Defesa Nacional.

Do programa da cerimónia fez parte a imposição de condecorações e o desfile das forças em parada, dos três Ramos das Forças Armadas, a que se seguiu uma cerimónia de homenagem aos mortos em combate, junto ao Monumento aos Combatentes do Ultramar, com deposição de coroas de flores.

Foi ainda divulgado o vencedor da 1ª edição do “Prémio Literário Antigos Combatentes – Memórias Militares". O júri, composto por representantes de vários organismos do universo da Defesa Nacional e por um/a escritor/a de renome, atribuiu o 1.º prémio a Albano Costa pela obra “Vida e Morte na Grande Bolanha do Rio Mansoa".

Este prémio, criado em 2021, tem como objetivo homenagear os ex-militares que combateram em teatros de guerra, e premiar e tornar públicas, obras de valor literário que estes veteranos pretendam partilhar com o país. Pretende ainda, através da obra literária, assegurar a compreensão e edificação da nossa história coletiva e a sua transmissão às gerações futuras, firmando também assim o reconhecimento do justo lugar dos antigos combatentes na nossa História.

Escritos na primeira pessoa, estes trabalhos representam um património vivo da Defesa Nacional", referiu Helena Carreiras. A Ministra da Defesa Nacional dirigiu também uma palavra de reconhecimento às novas gerações de militares que participaram ou participam em Forças Nacionais Destacadas e que asseguram que Portugal se mantém um “contribuinte ativo para a segurança internacional".

A cerimónia terminou com uma visita ao Forte do Bom Sucesso, onde está instalado o Museu do Combatente e onde foi inaugurada a exposição "Sobre a Terra, Sobre o Mar – A Armada no Ultramar (1957-1975)".

Estiveram também presentes na cerimónia o Presidente da Direção Central da Liga dos Combatentes, o Presidente da Comissão da Defesa Nacional, chefes e representantes militares dos três ramos das Forças Armadas, entre outras entidades militares e civis.

20221111-Atribuicao-de-Premio-Literario-em-dia-de-evocacao-do-Armisticio-1.jpg 20221111-Atribuicao-de-Premio-Literario-em-dia-de-evocacao-do-Armisticio2.jpg


Partilhar
Conteúdo