Ir para o conteúdo principal

Prémio Defesa Nacional e Ambiente 1999

​Hospital Militar Regional n.º 2 - Exército Português


“Tratamento de resíduos hospitalares”


O Hospital Militar Regional n.º 2 (HMR2), localizado em Coimbra, iniciou as suas atividades ambientais a partir de novembro de 1997, tendo como objetivo principal a preservação e conservação do meio ambiente e saúde pública. Assim, o HMR2 faz a triagem dos resíduos na fonte a fim de receberem o tratamento adequado. O acondicionamento, o armazenamento, o transporte e a eliminação final dos resíduos são organizados empregando métodos que em todas as suas etapas reduzem ao mínimo os riscos para a saúde e para o ambiente.

Os resíduos contaminados do grupo III oriundos da Medicina II, Cirurgia/Ortopedia, Bloco Operatório, Urgências e Análises Clínicas serão sujeitos a tratamento prévio - autoclavagem - e eliminados como resíduos urbanos. Desta forma, o HMR2 está a contribuir para uma diminuição de cerca de 3800 kg/ano de resíduos incineráveis. Os contentores de polietileno, as caixas de cartão vermelhas, depois de cheios e devidamente fechados são transportados e depositados num contentor rodado de 800 litros, de tampa cor-de-laranja, que se encontra devidamente identificado como “Resíduos Hospitalares", no depósito geral de resíduos deste hospital.

Os resíduos equiparados a domésticos são depositados em recipientes revestidos com sacos pretos, que depois de cheios são fechados e colocados em contentores rodados metálicos que se encontram no depósito geral de resíduos.

Os resíduos do Grupo I e II - Urbanos, são recolhidos diariamente pelos serviços de Higiene da Câmara Municipal de Coimbra e transportados para o aterro sanitário.

Os resíduos do Grupo III e do Grupo IV Hospitalares são recolhidos duas vezes por semana por uma empresa credenciada para realizar este tipo de trabalho.

O contentor de tampa cor-de-Laranja é recolhido e transportado em viatura própria da empresa (em caixa fechada fibrada, lavável, desinfetável, dispondo ainda ​de plataforma elevatória) e transportado para a central de incineração. Depois de descarregado no incinerador é lavado e desinfetado, sendo novamente transportado para o HMR2, a fim de substituir o contentor cheio. Esta unidade de saúde procede diariamente à separação seletiva na fonte de resíduos que possam ser reutilizados ou reciclados, tais como papel e cartão, películas de RX, vidro e pilhas.

Retirado do livro "25 Anos Prémio Defesa Nacional e​ Ambiente". Edição: Ministério da Defesa Nacional

Partilhar
Conteúdo