Ir para o conteúdo principal

Prémio Defesa Nacional e Ambiente 1993

​Força Aérea Portuguesa​


"Ações aéreas de proteção ao meio ambiente"


As Missões de Vigilância e Combate a Incêndios; Esquadras Operacionais 501 e 552, operando respetivamente os aviões Hercules C-130 e os helicópteros Alouette III, desenvolveram, durante o ano de 1993, um total de 82 missões a que corresponderam 168 horas de voo. Desta atividade aproximadamente um terço foi efetuada pelos C-130, tendo as restantes horas de voo sido cumpridas pelos Alouette III da Esquadra 552. A maior parte das missões foram cumpridas em especiais condições de risco, sendo impossível estimar que proporções alcançariam certos incêndios florestais se não fosse a intervenção destas aeronaves.

As missões categorizam-se em:

- Vigilância da Faixa Costeira. Se as missões de combate e vigilância aos incêndios florestais são aquelas que mais atraem as atenções gerais, as de vigilância da faixa costeira são efetuadas em condições de rotina, sendo mais discretas. As aeronaves da Força Aérea procedem à identificação e controlo das embarcações de pesca, nacionais ou estrangeiras, detetando aquelas que, ilegalmente, operam em zonas restritas ou proibidas, prevenindo-se assim o esgotamento dos recursos pesqueiros nacionais;

- Vigilância e controlo da poluição marítima. Localização e monitorização de manchas de hidrocarbonetos provenientes de naufrágios e prevenção do seu aparecimento. A presença das aeronaves da Força Aérea desmotivou aqueles que, ao arrepio dos tratados, convenções internacionais e do simples respeito pela Natureza, se preparavam para lavagens de tanques e assim cometerem agressões contra o ecossistema marítimo e costeiro;

- Proteção às Espécies. Nos últimos anos, tem a Força Aérea sido solicitada para proceder à colocação de ninhos de espécies ameaçadas pela pressão urbanística, em zonas tradicionais de nidificação e crescimento, tendo sido com agrado que se registou o regresso, fixação e desenvolvimento de certas aves, nomeadamente as cegonhas, em locais de onde já tinham desaparecido. Têm-se procurado conciliar as necessidades operacionais da Força Aérea com os requisitos ambientais das espécies. Por exemplo, na área de Vila Velha de Rodão foram alteradas certas rotas de voo a baixa altitude, por interferirem nos territórios de caça de aves de rapina que já só se encontravam naquelas paragens.

Retirado do livro "25 Anos Prémio Defesa Nacional e Ambiente". Edição: Ministério da Defesa Nacional



Partilhar
Conteúdo