Ir para o conteúdo principal

“Zaire” cumpre 900 dias de missão em São Tomé e Príncipe

​O navio patrulha “Zaire", da Marinha Portuguesa, em missão de capacitação operacional da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe desde 22 de janeiro de 2018, cumpre hoje o seu 900º dia de missão em águas jurisdicionais santomenses.

Portal da Defesa na InternetInícioComunicaçãoNotícias“Zaire” cumpre 900 dias de missão em São Tomé e Príncipe

09 de julho de 2020 - Fonte: EMGFA

O navio patrulha “Zaire", da Marinha Portuguesa, em missão de capacitação operacional da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe desde 22 de janeiro de 2018, cumpre hoje o seu 900º dia de missão em águas jurisdicionais santomenses.

Nesta missão, que decorre de forma ininterrupta, o navio realizou mais de 2400 horas de navegação, tendo percorrido cerca de 21400 milhas náuticas. No mar, realizou 12 ações de busca e salvamento, 24 missões de fiscalização conjunta, 4 ações de segurança marítima no âmbito da pirataria e 7 vistorias a navios, tendo identificado duas presumíveis infrações. O navio participou em 8 exercícios internacionais de promoção da Segurança Marítima no Golfo da Guiné, tais como o OBANGAME EXPRESS 2019, o NEMO, o GRAND AFRICAN NEMO, entre outros.

No âmbito da Busca e Salvamento no mar o navio tem prestado auxílio a diversos navios em águas jurisdicionais de São Tomé e Príncipe, sendo de realçar o papel desempenhado aquando do naufrágio do navio “Amfitriti", em abril de 2019, no apoio prestado no combate ao incêndio no navio “Ville D'Abidjan" e, mais recentemente, o auxílio prestado ao rebocador “Bonsai", que se encontrava à deriva em alto mar.

Em terra, a guarnição do navio promove diversas ações de formação e treino, particularmente, no âmbito da marinharia, saúde, limitação de avarias e abordagem a navios.

Para além destas ações, o projeto tem reabilitado e modernizado algumas infraestruturas nas instalações centrais da Guarda Costeira, com o intuito de melhorar as condições de habitabilidade e de operação dos seus militares.

O “Zaire" prossegue a sua missão nas águas de São Tomé e Príncipe, com uma guarnição mista, constituída por militares portugueses e santomenses, dando assim continuidade à Capacitação da Guarda Costeira, mantendo uma elevada prontidão de atuação no âmbito da segurança marítima da região e dos navegantes.

Partilhar
Conteúdo