Ir para o conteúdo principal

PPUE: reunião Informal de Ministros da Defesa da União Europeia

O Ministro da Defesa Nacional reforça a intenção de apoio a Moçambique e espera o aprontamento de militares dentro de 3 meses

Portal da Defesa na InternetInícioComunicaçãoNotíciasPPUE: reunião Informal de Ministros da Defesa da União Europeia

28 de maio de 2021 - Fonte: PPUE 2021

​Decorreu esta sexta-feira, dia 28 de maio, no Centro Cultural de Belém, Lisboa, o segundo dia de trabalhos da reunião Informal de Ministros da Defesa da União Europeia, também presidida, como habitualmente nestas reuniões, pelo Alto-Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança e Vice-Presidente da Comissão Europeia, Josep Borrell.

As sessões de trabalho incidiram sobre a Bússola Estratégica, no seu pilar das capacidades e com o foco nas tecnologias emergentes e disruptivas, a situação em Moçambique e no Mali, e, com especial enfase, a Parceria UE-África para a Paz e Segurança.

À chegada ao encontro, o Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, referiu com agrado o jantar ocorrido com o Secretário-Geral da NATO, na noite anterior, onde foram discutidos os documentos de orientação estratégica sobre a Bússola Estratégica da União Europeia e o novo conceito estratégico da NATO, salientando a sua importância conjunta “houve um consenso alargado sobre a importância destes trabalhos serem efetuados em paralelo, para que se possam aproveitar todas as sinergias possíveis entre a União Europeia e a NATO" disse.

Ainda em declarações, João Gomes Cravinho, demonstrou a sua preocupação relativamente à ausência de dialogo com responsáveis Africanos, motivo pelo qual os convidou, uma vez que várias missões militares e civis da União Europeia se concentram sobretudo no continente Africano, vincou “faz falta o diálogo com  responsáveis africanos e por isso convidei um conjunto de responsáveis regionais africanos- África oriental África Austral África ocidental é e África central- para estarem hoje connosco com os ministros da defesa da união europeia".

No decorrer da ministerial, o governante afirma ter tido o apoio generalizado dos ministros no que concerne ao apoio dado à missão de formação de forças especiais em Moçambique “creio que esta iniciativa foi bem recebida da parte dos colegas, seja da União Europeia seja do Continente Africano", “ninguém disse que não achava boa ideia fazermos uma missão da União Europeia em Moçambique e já existe desde o dia 19 de maio em Moçambique uma missão técnica para identificar os parâmetros exatos do que poderá ser uma missão que precisará de ser aprovada formalmente e esperamos que isso aconteça já em junho", rematou.

Em conferência de imprensa conjunta, Josep Borrell, demonstrou igualmente a sua preocupação com a situação de Moçambique afirmando já ter despoletado mecanismos de avaliação para saber em que moldes poderá ocorrer uma possível missão de treino da UE no local.

O ministro da Defesa garantiu ainda que Portugal mantém a disponibilidade para fornecer cerca de 50% de militares para a operação.

Este evento contou ainda com a participação de representantes da ONU, bem como de organizações regionais africanas, designadamente SADC (Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral), IGAD (Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento e CEEAC (Comunidade Económica dos Estados da África Central).


Galeria de imagens




Partilhar
Conteúdo