Relações Multilaterais

Portugal, além de participar nas principais organizações internacionais, integra diversas iniciativas multilaterais de Defesa
​​​​​​​​​​​   

Nações Unidas

A Organização das Nações Unidas nasceu oficialmente a 24 de Outubro de 1945, data em que a sua Carta foi ratificada pela maioria dos 51 Estados Membros fundadores, com o objetivo de unir todas as nações do mundo em prol da paz e do desenvolvimento, com base nos princípios de justiça, dignidade humana e bem-estar de todos.

A Organização, hoje composta por 193 Estados Membros, dá aos países a oportunidade de tomar e​m consideração a interdependência mundial e os interesses nacionais na busca de soluções para os problemas internacionais.

Portugal é um firme apoiante do multilateralismo, estando fortemente empenhado no sistema da Organização das Nações. Foi admitido como membro das Nações Unidas em sessão especial da Assembleia Geral realizada em 14 de dezembro de 1955. A declaração de aceitação para Portugal das obrigações constantes da Carta foi depositada junto do Secretário-Geral a 21 de fevereiro de 1956 (data da entrada em vigor para Portugal).

Desde o final do século XX, Portugal tem participado ativamente em inúmeras operações de manutenção de paz.

Em 2019, Portugal participa com cerca de 392 militares que contribuem para três missões das Nações Unidas:

A MINUSCA - Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas Para a Estabilização da República Centro-Africana - no apoio à comunidade internacional na reforma do setor de segurança do Estado, contribuindo para a segurança e a estabilização do país com uma força de reação imediata, colocada em Bangui, com o 2ºComandante MINUSCA e respetivo Estado-Maior, entre janeiro e dezembro; na MINUSMA - Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas Para a Estabilização do Mali - no apoio ao processo de transição, contribuindo para a estabilização do país com meios e forças militares no Quartel-general, em Bamako, entre janeiro e dezembro; e na Missão das Nações Unidas na Colômbia, na verificação do cessar das hostilidades entre o Governo e as FARC-EP e no acompanhamento da reintegração política, económica e social dos antigos elementos da guerrilha com meios e observadores, entre janeiro e dezembro.

Portugal tem participado ativamente nas reuniões Ministeriais dedicadas às Operações de Manutenção de Paz [ligação à última ministerial]

Saiba mais sobre a participação de Portugal nas Nações Unidas e alguns dos principais marcos no site do Ministério dos Negócios Estrangeiros

 


Partilhar

Conteúdo